Pokémon Sword/Shield – Vídeo Análise e Primeiras Impressões!

Eis que no aniversário da franquia a Game Freak nos revela o primeiro trailer da nova geração! Pokémon Sword/Shield foram anunciados hoje 27 de fevereiro de 2019 para o console Nintendo Switch, com previsão de lançamento para o final de 2019. Se você ainda não viu o trailer, aqui está o link:

Vamos fazer aqui uma vídeo-análise do trailer e comentar nossas primeiras impressões sobre esse trailer. 

1 – Ambientação

O trailer começa mostrando um pouco do mapa dos jogos em geral. 

Nota-se imediatamente que o tamanho do mapa em si é muito maior e mais detalhado do que nas gerações anteriores, o que é natural pois o console tem muito mais poder do que os portáteis. Visualmente os jogos parecem bonitos, mas não impressionam tanto quanto poderiam.  Note que eles lembram muito o novo jogo da Game Freak chamado Town (clique no link para ver o trailer), anunciado ano passado na época da E3. É muito provável que Town foi usado como teste da nova engine que a Game Freak está usando para fazer Gen 8. Com um mapa muito maior do que o habitual, temos uma primeira impressão de um jogo em mundo aberto/semi aberto com muito mais possibilidades de exploração. Em seguida vemos o mapa da região por completo, chamada Galar, aparentemente inspirada em UK, cujo formato é basicamente um segmento de reta. Isso estraga um pouco as expectativas de que os jogos sejam de exploração mais livre, pois fica bem evidente que os jogos parecem seguir uma história linear a partir desse mapa (clique para ampliar).

É fácil ver que a jornada começará lá embaixo no mapa e termina na parte mais alta. Resta torcer para a Game Freak nos surpreender.

2) Elementos Tradicionais

Em seguida vemos alguns dos elementos clássicos da franquia retornando.  É mostrada a parte exterior de alguns ginásios, trazendo alegria para quem achava que Gen 7 tinha acabado com tudo.

É mostrado também seu personagem encontrando um Pikachu wild sem que ele apareça no mapa. Um dos elementos mais interessantes introduzidos em Pokémon Let’s Go foi que pela primeira vez era possível ver os Pokémon wild, sem que os encontros fossem completamente aleatórios, além de dar muita vida e dinâmica ao mapa do jogo. Acredito  que não aproveitar isso em Sword/Shield seja um retrocesso. Notem no trailer como o mapa parece sem vida, não há nem pessoas nem Pokémon. Talvez isso seja intencional para não mostrar mais do que eles gostariam num primeiro momento, mas o fato de ter muitos Pokémon wild no mapa em Let’s Go davam um toque especial e animador para os jogos.

São mostradas brevemente que as batalhas entre treinadores retornam, mas sem detalhes adicionais. É possível perceber também quando o Minccino ataca o wild Pikachu que a mecânica de movimentos continua igual:  o ataque tem sua animação própria independente do Pokémon que está usando. Além disso, a mecânica por turnos parece inalterada. A propósito, você batalha com o wild Pokémon, mostrando que a mecânica de captura de Let’s Go foi criada especificamente para aqueles jogos, como esperado. Isso certamente tranquiliza a comunidade toda, ninguém vai sentir falta daquele sistema horrível (nesse sentido a Game Freak deveria aprender com a Niantic). O cenário das batalhas ainda é genérico, apenas fazendo sentido com o ambiente que você está (não é uma batalha exatamente no local em que você se encontra no mapa, o que é uma pena). 

3) Novos Elementos e Pokémon

É possível ver uma primeira novidade: aparentemente teremos uma Liga Pokémon, talvez baseada no modelo tradicional do anime. Vemos isso quando seu personagem entra em um grande estádio (repare também na cena onde um Lucario dá um Close Combat em um Tyranitar). 

Quanto a novos Pokémon, foram mostrados apenas os iniciais: Grookey (grass), Scorbunny (fire e por favor não seja fire/fighting na sua forma final, obrigado) e Sobble (water).

                                                        

 

Diferente da tradição que começou nos trailers dos jogos de Gen7, dessa vez eles apresentaram esses novos Pokémon sem dizer quais eram suas Abilities. Isso não significa necessariamente que não teremos Abilities é claro, mas é uma quebra notável ou talvez apenas uma exceção para a primeira apresentação dos jogos (ou também porque as abilities comuns de iniciais sejam sempre as mesmas, overgrow, blaze e torrent).

4) Outras Observações Finais

Os modelos dos Pokémon e dos personagens parecem muito com os usados em Gen7. Tive a leve impressão que os modelos usados em Let’s Go são melhores trabalhados do que os de Sword/Shield. Além disso, não é possível confirmar com 100% de certeza que seu personagem é customizável, isso é algo simples que poderia ser mostrado desde o início. E mesmo que seja, é bem provável que seja no mesmo estilo de gen6 e gen7: apenas corte de cabelo, cores e roupas podem ser alterados. Fica ainda faltando a customização de sua altura e peso, que são detalhes simples que fariam toda a diferença. Outro detalhe que aparentemente foi cortado é um Pokémon a sua escolha andar com você. Isso é uma feature tão simples e tão pedida pela comunidade que deveria se tornar padrão na franquia. Não se sabe se isso foi realmente cortado, pode ser que apenas nesse trailer isso não foi mostrado, temos muito tempo pela frente, mas já mantenham suas expectativas baixas com relação a isso.

Aparentemente os jogos vão ser bem próximos das experiências tradicionais, como foi dito em 2017 quando a existência desses jogos foi anunciada. É confirmado também que o diretor desses jogos é o Ohmori (o mesmo de OR/AS e Sun/Moon) e ele disse durante o Pokémon Direct 2019 que “estamos trabalhando para que essa seja a melhor experiência já vista com Pokémon” e também que “nós estamos nos desafiando para experimentar coisas novas”. Esperamos que isso seja mesmo verdade Ohmori! Enfim, o que vocês acharam? Quais foram suas primeiras impressões? Hype? Prefere aguardar mais? Vamos ver o que o futuro nos aguarda, até breve!

Deixe uma resposta